Ir para o conteúdo principal

|

HISTÓRIAS E CULTURAS INDÍGENAS
Lei Federal 11.645, de 10 de março de 2008

O Núcleo de Inclusão Educacional – NINC - tem a satisfação de apresentar o conjunto de 11 videoaulas sobre Histórias e Culturas Indígenas na Escola conduzidas pelo estimado Prof. Dr. Giovani José da Silva da Unifap (Universidade Federal do Amapá) e da UFF (Universidade Federal Fluminense), especialista no assunto e ex-aluno da escola pública do Estado de São Paulo.

As aulas são conduzidas em um tom agradável de conversa direta e franca com os(as) docentes. A sequência temática e as sugestões de leitura, escolhidas de forma cuidadosa, trilham caminhos que apontam possibilidades diversas de se trabalhar as questões indígenas na sala de aula, a partir de um olhar “desnaturalizado”, que além de combater preconceitos e estereótipos, valoriza o que os povos indígenas têm de melhor a nos ensinar

Desta forma, esperamos que os(as) docentes aproveitem e explorem as aulas e as sugestões de leitura, e que construam suas próprias práticas pedagógicas, críticas e reflexivas, sobre os povos indígenas e suas relações socioambientais e políticas.

Conferencista:
Prof. Dr. Giovani José da Silva - Unifap (Universidade Federal do Amapá) e UFF (Universidade Federal Fluminense)

Participação:
Profa. Dina Padilha - PCNP da Diretoria de Ensino Região Guarulhos

Realização da equipe técnica do NINC/CAESP:
Profa. Julieth Melo Aquino de Souza – Técnica do NINC

 

Videoaula 1 - Afinal, índio é tudo igual?

A partir da Lei Federal 11.645, de 10 de março de 2008, o Prof. Giovani aponta para os caminhos que o(a) professor(a) pode utilizar para a temática indígena em sala de aula e faz alertas pertinentes quanto às noções mais adequadas para o tratamento do assunto. Nesta videoaula, começa nos provocando com questões como: os índios não são todos iguais?

Quem são os índios no nosso país?

Para assistir em tela cheia, clique duas vezes sobre o vídeo.

 

Sugestões de Leitura:
BANIWA, Gersem. O Índio Brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas no Brasil de hoje. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade; LACED/Museu Nacional, 2006. Disponível aqui.
SILVA, A. L. da, GRUPIONI, L. D. B. (Orgs.). A temática indígena na escola: novos subsídios para professores de 1º e 2º graus. Brasília: MARI/UNICEF/UNESCO, 1995. Disponível aqui.
SILVA, G. J.; Costa, Anna Maria R. F. M. História e culturas indígenas na Educação Básica. São Paulo. Editora Autêntica, 2018.

Videoaula 2 - Quem é índio no Brasil?

Índios ou indígenas? Quem são os indígenas no Brasil? Aonde vivem? Nesta aula, o Prof. Giovani apresenta os dados do Censo Demográfico Indígena do ano de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Instituto Socioambiental (ISA). Destaca o aumento do número de pessoas que se autoreconhecem indígenas, dado o atual contexto sócio-histórico que possibilitou a maior abertura para a manifestação e a valorização da diversidade cultural. A partir disso, chama a atenção para a grande diversidade de grupos étnicos, o que dilui a ideia de um índio genérico tupi guarani e de um país monolíngue. Aborda também a situação das Terras Indígenas no Brasil e prova que há “pouca Terra para muito índio”.

Confira, e veja que todo dia é “dia do índio”!

Para assistir em tela cheia, clique duas vezes sobre o vídeo.

 

Sugestões de Leitura:
IBGE. Censo Demogáfico 2010: Características Gerais dos Indígenas, resultados do universo. Disponível aqui.
ISA, Instituto Socioambiental. Enciclopédia dos Povos Indígenas no Brasil. Disponível aqui.
CUNHA, Manuela Carneiro da. História dos Índios no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras; Secretaria Municipal de Cultura; FAPESP, 1992.

Videoaula 3 - Quem é índio em São Paulo?

Existem índios em São Paulo? O Prof. Giovani discorre brevemente sobre alguns dos grupos indígenas que vivem em comunidades (ou aldeias) no Estado de São Paulo. Enfatiza sobre a importância dos indígenas, chamados de “negros da terra”, para a formação de São Paulo, e a escravização no período colonial. Ao expor sobre os “Índios em São Paulo de outrora” faz referência ao caso de Guarulhos, você sabe qual povo vivia na região?

Descubra!

Para assistir em tela cheia, clique duas vezes sobre o vídeo.

 

Sugestões de Leitura:
POPYGUA, Timóteo da Silva Verá Tupã. Yvyrupa: a Terra uma só. São Paulo: Editora Hedra, 2017. (Autor Indígena)
DANAGA, Amanda Cristina; PEGGION, Edmundo Antônio (Org.). Povos indígenas em São Paulo: novos olhares. São Carlos: EDUFSCAR, 2016.
MONTEIRO. John Manuel. Negros da Terra: índios e bandeirantes nas origens de São Paulo. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

Videoaula 4 - Histórias e culturas indígenas nas escolas de São Paulo

Na Videoaula nº 4, o Prof. Giovani, com base em sua longa experiência com os Kadiwéu do Mato Grosso do Sul, nos inspira sobre o quê e como ensinar a respeito os povos indígenas nas escolas. Começa por dizer o que não se deve ensinar mais: preconceitos, estereótipos e ideias equivocadas. Chama a atenção para a cautela que se deve ter com materiais e informações encontrados sobre o assunto na internet. Deve-se priorizar materiais bibliográficos e objetos de sites confiáveis e de referência reconhecida. Para isso, nesta aula, o Professor apresenta informações importantes sobre os povos indígenas no Brasil, como também valiosas e imperdíveis dicas de objetos de aprendizagem sobre as culturas indígenas, tais como: jogos, músicas, índios no cinema e na televisão, selos, cartões-postais e mapas.

Não perca, ensinando e aprendendo com os povos indígenas!

Para assistir em tela cheia, clique duas vezes sobre o vídeo.

 

Sugestões de Leitura:
GUARANI, Emerson; Prézia, Benedito (Org.) A Criação do Mundo e Outras Belas Histórias Indígenas. São Paulo: Formato Editorial, 2011. (Prof. Emerson Guarani, Autor Indígena e Professor da Rede Estadual de São Paulo)
MONTEIRO, John Manuel. Tupis, tapuias e a história de São Paulo. Revisitando a velha questão guaianá. In: Novos Estudos-CEBRAP, São Paulo, n.34, p.125- 135, novembro de 1992. Disponível aqui
CPI- COMISSÃO PRÓ-ÍNDIO. Índios na Cidade de São Paulo: 2004. Disponível aqui.

Videoaula 5 - Práticas de ensino na Educação Infantil

Participação especial: Profa. Dina Padilha (PCNP da Diretoria de Ensino Região Guarulhos Sul)

Na Videoaula nº 5, o Prof. Giovani propõe uma conversa franca com a Profa. Dina Padilha sobre como os indígenas são geralmente retratados na Educação Infantil. A Profa. Dina, em um tom sincero e descontraído conta sobre as representações estereotipadas advindas de sua infância, e como infelizmente isso está presente ainda hoje nas escolas. Aponta que, para provocar mudanças significativas, é necessário desnaturalizar o olhar. Diante disso, o Prof. Giovani, proporciona algumas valiosas considerações e ideias para os professores e professoras trabalharem a temática com as crianças, principalmente por meio do reforço “positivo” em relação às populações indígenas, no sentido de acabar com os preconceitos e estereótipos.

Não perca esta aula!

Para assistir em tela cheia, clique duas vezes sobre o vídeo.

 

Sugestões de Leitura:
COLLET, Célia; PALADINO, Mariana; RUSSO, Kelly. Quebrando Preconceitos: subsídios para o ensino das culturas e histórias dos povos indígenas. Rio de Janeiro: Contracapa Livraria; Laced, 2014. Disponível aqui.
ISA, Instituto Socioambiental. Povos Indígenas no Brasil Mirim. Disponível aqui.
KOK, Glória e MARTINS, Alberto. Artes Indígenas. Roteiros Visuais no Brasil. 1ª edição, São Paulo, Brasil: Claro Enigma, 2014.

Videoaula 6 - Práticas de ensino no Ensino Fundamental

Participação especial: Profa. Dina Padilha (PCNP da Diretoria de Ensino Região Guarulhos Sul)

Na Videoaula nº 6 o Prof. Giovani continua a proposta de uma conversa franca com a Profa. Dina Padilha, e agora a provoca com a seguinte questão: “na sua formação como docente, como a temática indígena foi tratada? A Profa. Dina, discorre sobre a problemática do tratamento do tema em sua formação antes da obrigatoriedade da Lei Federal 11.645/2008. O Prof. Giovani aponta questões pertinentes sobre o assunto, e lembra que todos os professores e professoras devem transversalizar a temática indígena em seus conteúdos, ou seja, o assunto deve ir além dos componentes curriculares de História, Arte e Literatura. Como nas videoaulas anteriores, são apresentadas mais algumas ideias e possibilidades incríveis de se trabalhar a temática indígena na sala de aula.

Não perca!

Para assistir em tela cheia, clique duas vezes sobre o vídeo.

 

Sugestões de Leitura:
CTI, Centro De Trabalho Indigenista (Org.). Mapa Guarani Continental 2016. Campo Grande-MS: Editora: Equipe Guarani Continetal, 2017. Disponível aqui.
D’AMBRÓSIO, Ubiratan. Etnomatemática: Arte ou técnica de explicar e conhecer. São Paulo: Ática, 1990.
MIRANDA, Marlui (Org.) Ponte Entre Povos - Pont Entre Peuples.  A música dos índios e a música erudita no Amapá/Brasil. Gravado por índios: Palikur, Wayana, Apalai, Tiriyó e Katxuyana. São Paulo: Editora SESC/SP, 2005.

Videoaula 7 - Práticas de ensino no Ensino Médio

Participação especial: Profa. Dina Padilha (PCNP da Diretoria de Ensino Região Guarulhos Sul)

Na Videoaula nº 7, o Prof. Giovani continua a conversa com a Profa. Dina Padilha perguntando: como eram os indígenas retratados quando você estudou o antigo segundo grau, hoje o Ensino Médio? A Profa. Dina lembra que os indígenas só apareciam nos livros de História em determinados momentos representando o selvagem do Novo Mundo em contraposição ao civilizado europeu. Nesse sentido, o Prof. Giovani coloca: que interesse há para os adolescentes e jovens a temática indígena? A abordagem da temática se faz premente nas salas de aula, pois são fontes de debates que contribuem de forma significativa para formação cidadã e ética do jovem, bem como para o seu protagonismo.

Confira!

Para assistir em tela cheia, clique duas vezes sobre o vídeo.

 

Sugestões de Leitura:
MUNDURUKU, Daniel. O caráter educativo do movimento indígena brasileiro (1970- 1990). São Paulo: Edições Paulinas, 2012. (Autor Indígena).
CTI, Centro De Trabalho Indigenista (Org.). Xondaro Mbaraete. A Força do Xondaro. São Paulo, 2013. Disponível aqui.
COHN, Sergio. Encontros com Ailton Krenak. Rio de Janeiro: Azougue, 2015.
BRASIL, Comissão Nacional da Verdade. Relatório: textos temáticos / Comissão Nacional da Verdade. – Texto 5 - Violações de direitos humanos dos povos indígenas. Brasília: CNV, 2014, vol 2, p. 202-262. Disponível aqui.

Videoaula 8 - Práticas de ensino no Ensino Médio

Tribos e lendas. Qual é o problema com estes termos? O que é que devemos falar com nossos alunos? Professores e Professoras, nesta Videoaula nº 8 o Prof. Giovani nos convida para reformular o vocabulário sobre a temática indígena.

Vamos mudar palavras e transformar nossos pensamentos?

Não perca esta aula!

Para assistir em tela cheia, clique duas vezes sobre o vídeo.

 

Sugestões de Leitura:
PAIVA, Adriano Toledo. História Indígena na Sala de Aula. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012.
SILVA E.,Silva, M. P. (Orgs). A Temática Indígena na Sala de Aula: reflexões para o ensino a partir da Lei 11.645/2008. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2013.
FUNARI, Pedro Paulo; PIÑON, Ana. A temática indígena na escola: subsídios para os professores. São Paulo: Editora Contexto, 2011.

Videoaula 9 - Recomendações de livros, documentários e outros materiais

Na Videoaula nº 9, o Prof. Giovani irá apresentar recomendações e referências pontuais para as práticas de ensino sobre a temática indígena na escola. É importante lembrar que nas videoaulas anteriores já foram apresentadas ideias, possibilidades e debates, (re)veja! Aqui serão ampliadas e aprofundadas as referências.

Não perca!

Para assistir em tela cheia, clique duas vezes sobre o vídeo.

 

Sugestões de Leitura:
ALMEIDA, Maria Regina Celestino de. Os índios na história do Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2010.
BITTENCOURT, Circe. Ensino de História: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez editora, 2004. ______. A história das populações indígenas na escola. In: PEREIRA, Amilcar e MONTEIRO, Ana (Org.) Ensino de história afro-brasileiras e indígenas. Rio de Janeiro: Pallas, 2013. p. 101-132.
WITTMANN, Luisa Tombini (Org.). Ensino (d)e História Indígena. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

 

Videoaula 10 - Livros didáticos e a temática indígena na escola

Na Videoaula nº 10, o Prof. Giovani faz um convite para aprendermos a utilizar os livros didáticos a favor do aprendizado da temática indígena e indica caminhos indispensáveis para problematização e melhoramento dos recursos pedagógicos. Nós, professores, temos o papel fundamental de complementarmos os materiais de apoio pedagógico conforme o contexto de debates e percurso formativo do aluno, no sentido de acabar com os estereótipos e preconceitos enraizados nas representações indígenas, e problematizar a abordagem do cenário do Descobrimento, as generalizações e os verbos sempre no tempo pretérito.

Para assistir em tela cheia, clique duas vezes sobre o vídeo.

 

Sugestões de Leitura:
RAMOS, A. R.  Sociedades Indígenas. São Paulo, Ática, 1988
PREZIA, B. História da resistência indígena – 500 anos de luta. Editora Expressão Popula, 2017.
Revista Brasileira de História –Dossiê Protagonismo indígena na História. vol.37 no.75 São Paulo mai./ago. 2017. Disponível aqui.

 

Videoaula 11 - Para (re) começo de conversa: o futuro das populações indígenas

Na videoaula nº 11, o Prof. Giovani finaliza o breve percurso deste conjunto de aulas sobre a temática indígena na sala de aula com um (re) começo de conversa. Aborda sobre o futuro dos povos indígenas, seus ensinamentos, e a importância da desnaturalização de nossas ideias, preconceitos e estereótipos, para a construção, junto com nossos alunos, de novos mundos, que caibam todos: negros, imigrantes e indígenas.

Entre nesta conversa!

Para assistir em tela cheia, clique duas vezes sobre o vídeo.

 

Sugestões de Leitura:
KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. A queda do céu: palavras de um xamã yanomami. São Paulo: Companhia das Letras. 2015. (Autor Indígena)
CGY, Comissão Guarani Yvyrupa. Nossa Luta/Nhandereko – Nosso Modo De Viver Disponível aqui.
CARNEIRO, Manuela da Cunha. O futuro da questão indígena. In: _____. Índios no Brasil, história, direitos e cidadania. São Paulo: Claro Enigma, 2012a. ou In: _____. Cultura com aspas. São Paulo: Cosac e Naify, 2009.

 

  Sobre o Prof. Dr. Giovani José da Silva

Possui graduação e mestrado em História pela UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, 1995 e 2004), especialização em Antropologia pela UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso, 2001), doutorado em História pela UFG (Universidade Federal de Goiás, 2009). Foi professor da UFMS e, desde 2013, é professor da Unifap (Universidade Federal do Amapá), atuando nos Cursos de História, Direito, Pedagogia e Licenciatura Intercultural Indígena e no Mestrado Profissional em Ensino de História. Foi pesquisador colaborador pleno do Departamento de Antropologia e docente colaborador do Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Terras e Povos Indígenas, da UnB (Universidade de Brasília), onde realizou estágio pós-doutoral em Antropologia (2012-2013). Realizou um segundo pós-doutorado (2016-2017), em História, na Universidade Federal Fluminense (UFF). É conselheiro e consultor da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB) desde a 4ª. edição - 2012. Principais linhas de atuação em Ensino, Pesquisa e Extensão: Ensino de História; História dos Indígenas no Brasil e nas Américas; Antropologia.

E-mail de contato: giovanijsilva@hotmail.com