img secretaria
  Login
Ensino Médio > Proposta Curricular

Acesse aqui:

     


São Paulo foi pioneiro na reformulação curricular que acompanhou o processo de redemocratização do país entre 1980 e 1990. Muito do que aqui foi produzido influenciou orientações curriculares de outros estados e até mesmo os Parâmetros Curriculares Nacionais.

 

Os esforços feitos até o momento foram insuficientes para garantir a aprendizagem dos alunos nos níveis desejados, como demonstram os resultados do SAEB (hoje PROVA BRASIL), do ENEM e avaliações internacionais.

É preciso reconhecer ainda que propostas curriculares bem formuladas, diretrizes, ou mesmo os PCNs, demandam um gigantesco esforço complementar centrado na escola e na figura do professor, cuja prática inspira este projeto.

Ao propor, coordenar e avaliar o desenvolvimento curricular, a Secretaria de Educação do Estado dá continuidade aos esforços anteriores para completar o percurso final entre as diretrizes, parâmetros e propostas didáticas, explicitadas nas diversas práticas realizadas nas salas de aula e nas escolas.


EIXOS

A ação que se desenrola em ritmo acelerado para construção da proposta curricular estadual é organizada em torno de três eixos bem específicos, mas complementares em princípios e ações.

O primeiro deles contem a proposta curricular  propriamente dita e apresenta as idéias norteadoras de todo o trabalho e também os conceitos estruturantes de todas as áreas e suas disciplinas considerando série e nível com sugestões de organização bimestral das atividades de ensino.

No segundo eixo, temos a oferta de um conjunto de boas práticas que maximizam a gestão do currículo na escola. Pretende ter como interlocutores os diretores, vice-diretores, professores coordenadores, assistentes técnico-pedagógicos e supervisores.

O terceiro eixo trata da gestão do currículo na sala de aula e estrutura um material de apoio às atividades do professor com sugestões de aulas, de materiais complementares, de avaliação e até de projetos de recuperação paralela.

Ao contrário de mais uma novidade pedagógica, essa ação coordenada valoriza a continuação de diversos caminhos curriculares que, mesmo na ausência de coordenação central, diversas escolas desenvolveram, enquanto outras ainda estão nos primeiros passos. São essas práticas de gestão e de sala de aula que a Secretaria de Educação irá identificar como subsídios para a construção da Proposta Curricular do Estado, partindo de uma ampla consulta interativa à rede de ensino.

 
 
 
São Paulo faz Escola - Currículo, Avaliação e Expectativas de Aprendizagem Terms Of UsePrivacy Statement